quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Como se livrar dos golpistas no exterior


Ao viajar, as pessoas querem relaxar e se divertir. Mas é preciso lembrar que se está em um ambiente novo e que os turistas são alvos daqueles espertinhos que buscam vítimas para aplicar algum tipo de golpe. Na Europa, a violência é mínima, mas a arte de explorar os viajantes é desenvolvida. Em Paris, o golpe mais comum é feito por mulheres bem vestidas. Elas se aproveitam de turistas distraídos, se abaixam no chão e fingem achar um lindo anel. Falando em inglês, educadamente elas perguntam se o turista teria perdido aquela joia. E a conversa continua até ela tentar lhe vender aquela peça de ‘ouro’ sem dono — que, na verdade, não passa de bijuteria — por uns 20 ou 30 euros...

Ainda em Paris, nas escadarias da Igreja do Sagrado Coração, vendedores ambulantes cercam os turistas e tentam amarrar fitinhas em seus pulsos, alegando que são para ajudar o templo. Se eles conseguirem, o viajante vai precisar pagar por elas. Seja grosseiro e vá embora. Caso contrário, eles não vão largar do seu pé.

Batedores de carteira estão sempre circulando pelos mais movimentados pontos turísticos. Em Barcelona, é muito comum o turista ser abordado por uma pessoa que quer assinaturas para apoiar uma ‘causa nobre’. Ela não quer dinheiro, apenas que você faça parte de um abaixo-assinado para construir um mundo melhor! O problema é que enquanto ela distrai o viajante, um comparsa aparece e leva alguma coisa sem o turista perceber.

Em Roma, mulheres atacam no Metrô, e usam até crianças de colo. Enquanto uma entra no vagão cheio e busca ajuda dos turistas para se acomodar, a outra rapidamente tenta enfiar a mão nos bolsos dos casacos para pegar dinheiro.

Na Argentina, muito cuidado com os taxistas. As corridas de táxi são baratas, por isso sempre tenha alguns trocados para pagá-las. Evite dar ao motorista uma cédula de 100 pesos porque eles trocam a nota verdadeira por uma falsa e devolvem falando que aquela cédula é falsa e não podem aceitá-la. Isso vale também para quem vai ao Chile. Em Santiago fique esperto com os taxistas. Você dá uma nota de 100 pesos, por exemplo, e eles tentam te confundir, dizendo que você pagou com nota mais baixa e te dá o troco a menos. É sua palavra contra a dele e você acaba ficando na dúvida. Não hesite e chame a polícia!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do blog e deixe seu registro!