segunda-feira, 27 de maio de 2013

Lua de Mel (parte II): A Poderosa Dubai (4º dia)

Dia de subirmos no topo do prédio mais alto do mundo, o Burj Khalifa. Anteriormente era chamado de Burj Dubai, mas foi rebatizado em homenagem ao Sheikh Khalifa depois que ele emprestou uma fortuna para a cidade, evitando grandes prejuízos financeiros.

O horário do pôr do sol é o momento mais disputado pelos visitantes para conhecer o famoso arranha-céu e, portanto, é preciso comprar o ticket com mais antecedência. Apesar da disponibilidade desse horário, escolhemos o turno da manhã, às 11:00 hs, pois a vista lá de cima não é totalmente nítida e, à tarde, com o aumento da temperatura, poderia piorar. O motivo é a altíssima umidade, que pode chegar a 90% no verão. E foi exatamente nessa época que visitamos Dubai. Para maiores informações acesse o site oficial. Para compra de tickets acesse aqui.

O Burj Khalifa, com seus mais de 828 metros, é uma façanha da engenharia e a prova de que nos Emirados Árabes não há limites para construções criativas e talentosas. E não pense que ele só é o maior edifício do mundo. Há ainda outros registros, como o mais alto elevador de serviço do mundo, elevador com distância de viagem mais longa do mundo, maior plataforma de observação ao ar livre do mundo, andar mais alto ocupado no mundo...


O prédio encontra-se na Downtown Dubai, uma área de 11 hectares, onde estão localizados também:

1) Shopping Dubai Mall;
2) Souk Al Bahar, um charmoso shopping em estilo árabe, com mais de 100 lojas e 22 restaurantes e cafés;
3) Mohammed Bin Rashid Boulevard, inspirado nas grandes avenidas do mundo, com 3,5 km de extensão;
4) Os hotéis: The Adress Downtown Dubai, The Palace, The Adress Dubai Mall, Al Manzil Hotel e Qamardeen Hotel;
5) Mais de 160 pontos de alimentação, desde lanchonetes a sofisticados restaurantes;
6) Centros de Fitness;
7) Dubai Fountain: um lago artificial que traz o espetáculo de luzes e águas, conhecido como Dança das Águas.

À esquerda, o Souk al Bahar, cercado pelas águas da Dubai Fountain.
Para visitar o topo, a entrada do Burj Khalifa é dentro do Dubai Mall. Quem comprou o ticket com antecedência, pela internet, deve validar e apresentar o comprovante. No salão da entrada há uma réplica do edifício com informações sobre a construção e um quadro do Sheikh Mohammed, onde ele diz que a palavra impossível não está no dicionário dos líderes e não importa o tamanho do desafio, basta ter fé e determinação. Mas acho que nesse caso basta ter dinheiro...rsrrsrsrs!



Palavras do Sheikh Mohammed, o "dono" de Dubai.
No início da atração passamos por um corredor com esteira rolante, onde telas mostravam imagens iterativas sobre Dubai. Depois chegamos em uma sala com monitores informando algumas curiosidades sobre o Burj Khalifa:

- No topo da torre conseguimos ter uma vista de até 95 km de distância.
- O elevador que vai até o observatório é o mais rápido do mundo, subindo 10 metros por segundo.
- O concreto usado na construção do prédio pesa o equivalente a 100.000 elefantes.
- O revestimento do Burj Khalifa contém mais de 24.000 painéis de vidro.

Esteira rolante e painéis iterativos.
O edifício possui 57 elevadores, mas somente três deles são os mais rápidos (sobem 10 metros por segundo) e param apenas em 3 andares (43º, 76º e 123º), além do topo. Uma fila se formou até que chegasse a nossa vez. A cabine não poderia ser mais moderna, com teto espelhado, paredes com fundo preto e luzes de led e uma telinha que avisa em qual andar estamos.  Assista o vídeo abaixo para ter uma ideia dessa viagem até o topo.



Em 1 minuto chegamos ao topo, onde há um observatório cercado por paredes de vidro, do chão ao teto, e um deck de observação. Confesso que a vista lá de cima impressiona pela altura recorde e não pela beleza, afinal a cidade foi construída em pleno deserto e de natural só mesmo as areias e o mar. Além disso, ainda há muitas áreas vazias esperando por construções.

Lá embaixo tudo se torna uma miniatura, parece maquete. Uma experiência incrível, que nos proporciona enxergar até uma distância de 95 km.

Frio na barriga. Parecia estar flutuando...

Lá no fundo, em meio ao oceano, podemos ver  o "The World", conjunto de ilhas artificiais em formato de mapa mundial.

Vista para a Av. Sheikh Zayed e seus prédios futuristas

Vista para a Dubai Fountain (onde há o espetáculo dança das águas)
No mesmo piso há um quiosque vendendo produtos personalizados do Burj Khalifa, inclusive as desejadas miniaturas.



E, pela primeira vez, vimos o caixa eletrônico de barras de ouro. Realmente em Dubai não há limites para o luxo.



Além de escritórios e centros comerciais o Burj Khalifa abriga 900 apartamentos residenciais, o restaurante Atmosphere, o mais alto do mundo (122º andar), de onde podemos ter uma vista incrível também, e o luxuoso Hotel Armani.

O restaurante não somente serve almoço e jantar, mas também chá da tarde e petiscos para quem se interessar em sentar no lounge. Mas, atenção, é necessário reserva.

atmosphere2111_2
Atmosphere. Foto da Time Out

http://dubai.armanihotels.com
Após a visita ao topo dessa impressionante construção, entramos no Dubai Mall novamente, não para compras, e sim para conhecermos um dos maiores aquários do planeta, o Dubai Mall Aquarium. A atração está no Guinness Book por possuir o maior painel de acrílico do mundo, com mais de 33.000 animais aquáticos de 70 espécies  e, aproximadamente, 400 tubarões e arraias.

A visita é rápida. Você pode apreciar o aquário pelo lado de fora ou pagar o combo, a partir de AED 70 (cerca de R$ 42,00), para entrar no túnel e visitar também o zoológico. Há ainda as opções de passeio de barco e mergulho no aquário.



Ao entrar no túnel, a sensação é de fazer parte do habitat daqueles bichinhos aquáticos, que nadam em 10 milhões de litros de água. É de se surpreender!



No andar de cima está o Underwater Zoo, o zoológico subaquático, que abriga animais como crocodilos, lontras, cavalos-marinhos, peixes, pinguins. É interessante para as crianças, mas dispensável para os adultos.



Crocodilo.


Os simpáticos e divertidos pinguins!
Não daria tempo de visitar mais nada, pois às 18:00 hs estava marcado um compromisso importante no deserto, um jantar típico das Arábias, eleito o melhor de toda a viagem. Essa noite merece um post especial. 

Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do blog e deixe seu registro!