sexta-feira, 20 de junho de 2014

Aconchego no vilarejo Macacos

Quem mora em Beagá sabe que São Sebastião das Águas Claras, conhecido como Macacos, é refúgio de casais e quem procura descanso, vista para as montanhas, bares e restaurantes charmosos. Nós, belo horizontinos, somos os que mais frequentamos esse vilarejo pertencente a Nova Lima. Partindo da capital, pela BR040, são 25 km aproximadamente. 

Ao sair da BR e entrar à direita, assim que se avista a placa indicativa, entre uma curva e outra, a paisagem vai encantando. Ao chegar, o primeiro ponto que chama atenção é a rústica e linda igrejinha, localizada bem no centrinho, na rua principal. É ali também, no bar logo em frente, que muitos motociclistas descansam após a trilha, ao som de música ao vivo. 



Reduto dos motociclistas
Ao lado encontramos uma charmosa creperia, onde ainda não tive a oportunidade de sentar e experimentar a especialidade. 


Nesse dia, a primeira coisa que fiz foi conhecer o simpático Xurú, que faz as melhores balas delícia que já comi. Em um espaço simples são feitas artesanalmente, com leite de coco puro, e derretem na boca. São muitos tipos de recheio, entre eles damasco (meu preferido), brigadeiro, nozes, maracujá, e outros. Um sucesso, que rendeu visita até mesmo do chef francês Olivier Anquier.



Recheio de damasco


Macacos possui alguns bons restaurantes. Há tempos que não vou ao lindo Sebastião, mas era um dos melhores para mim, e continua sendo frequentado. Uma boa opção são as pizzas e as entradinhas. Há também música ao vivo dependendo do dia. 

O agradável restaurante Acervo da Carne é bem cotado para fondues, mas nunca os experimentei. Tem também o Passaggio, de cozinha contemporânea internacional. E, para quem procura algo mais descontraído, o Mar Mineiro é uma boa pedida.

Macacos não é tão compacta como se imagina, pois cada restaurante, bar e pousada fica em determinado local. São muitas estradinhas que ligam ao centrinho. Portanto, é bom se informar antes e saber mais ou menos a localização do estabelecimento. O Mar Mineiro, por exemplo, fica do lado oposto ao Passaggio, em caminho totalmente diferente.

Sebastião
Um barzinho animado e quase em frente ao restaurante Sebastião, é o Mercado Mundo Mico, que tem uma vasta programação de música ao vivo

Mercado Mundo Mico
Em outra oportunidade, minha mãe conheceu o novíssimo restaurante Arábico e adorou. Por isso, nesse dia, fomos conferir. Entre uma parada e outra para saber onde era, finalmente chegamos.


Ficamos realmente surpresos com a decoração e a linda vista. De propriedade de um simpático casal, ela descendente de libaneses e ele músico mineiro, o restaurante é de muito bom gosto. A entrada é repleta de objetos antigos disponíveis para venda. E quando você menos imagina é presenteado com uma paisagem de babar das nossas montanhas.



Objetos trazidos do oriente completam o cenário. Não há muitas mesas, o que é interessante porque traz mais exclusividade. O local também aceita reservas para eventos, reuniões e aniversários.





Experimentamos muitos itens do cardápio. Tudo bem feito, mas os pratos que eu mais indico são as torradinhas temperadas, acompanhadas de coalhada seca, e o quibe assado. Para quem gosta, o crú também é uma boa opção. 




Macacos oferece pousadinhas muito gostosas e aconchegantes. É o caso da Vila Solaris e da Passaggio. Outras opções são as pousadas Kumaru, Entre Serras, Águas Claras e Pico do Sol. Para quem busca algo bem sofisticado e exclusivo, o Espaço Águas Claras surpreende. Para acessar a lista completa de hospedagem e saber mais sobre o vilarejo, acesse aqui.

Até mais!

B.Jus

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do blog e deixe seu registro!