domingo, 25 de março de 2012

Gastronomia em BH: Parte I

Olá! É com imenso prazer que apresento a vocês a gastronomia de BH, essa cidade que eu amo. A diversidade de opções é grande por aqui. Tem para todos os gostos e estilos. Posso dizer que nós, belo horizontinos, estamos muito bem servidos. Bon appetit!

Elegância no O Dádiva: 

Começo por um dos restaurantes mais sofisticados, O Dádiva. Endereço certo de um público selecionado, está situado no bairro de Lourdes, o mais charmoso de BH. Com decoração envidraçada e um lustre que chama atenção, o restaurante serve pratos variados. Interessante é que o modo de fazer, bem como a apresentação dos pratos são transmitidos por tv's. Pedi um camarão grelhado com arroz valenciano e açafrão. Um pouco picante, pois é temperado com páprica, mas de-li-ci-o-so.



Carnes no La Victoria:

Na saída para o Rio de Janeiro, mais precisamente no Bairro Jardim Canadá, o La Victoria tem estilo rústico-chique. As melhores carnes da cidade são feitas ali, na parrila. Aconselho reservar antes, pois o restaurante fecha para eventos particulares. Pedi o clássico bife parrillero com molho especial. Divino! Para a sobremesa, o tradicional, mas sempre irresistível petit gateau.




 

Um jantar oriental no Maharaj:

Noite temática no Maharaj, considerado o melhor restaurante oriental de BH, localizado no consulado da Índia. Confesso que na primeira vez estranhei os temperos e pratos, mas na segunda acho que acertei no pedido. Após ser recebida com um "namastê", sentei-me na área externa, ao lado do famoso tuc-tuc. Um telão com clipes indianos (um tanto quanto engraçados) e uma decoração muito bacana me fizeram viajar no país do Taj Mahal.



Tuc-tuc
De entrada pedimos o couvert, composto de dois tipos de pães indianos, o Roti e o Naan, acompanhados de três sabores de chutney.


Como prato principal, o Machili Masala caiu muito bem. É composto de cubos grandes de filé de salmão, no molho massala (uma espécie de molho de tomates). Super leve.


Um outro prato saboroso é o Arroz Basmati com especiarias e camarões. 


O arroz doce indiano com cardamomo e amêndoas fechou a noite. Um sabor inigualável!


Cozinha italiana no Osteria Mattiazzi:

O proprietário Massimo Bataglini é natural de Veneza, onde os frutos do mar são protagonistas. Por isso há boa diversidade deles no cardápio.

Inauguramos a noite com vinho da casa, produzido no Rio Grande do Sul, acompanhado de brie, lascas de presunto parma e salada, além dos pães italianos. Esses não podem faltar.


Como primo piatto, o tagliolini à base de açafrão, maçãs e camarões me fascinou. O prato original é com penne, mas troquei a massa por opção.


Para fecharmos essa bella notte, canelones de amêndoas recheados de creme de avelã com sorvete de creme. O máximo!


Marília Pizzeria:

Marília não é uma pizzaria comum. Além de servir pizzas com igredientes sofisticados, é um ambiente descontraído, onde o público curte uma boa música ao som de dj's. Recentemente, foi inaugurado o espaço Marília Lounge, anexo ao estabelecimento, com iluminação especial e decoração aconchegante. 



Para uma entrada leve, o Carpaccio Caprese cai muito bem. O brie com alcachofras é muito bom também. Dessa vez, pedimos o "Suberbo", um lagarto desfiado, acompanhado de ciabattas gratinadas. Bom, mas nada demais.

Suco de laranja com morango
Suberbo
A dica de pizza é a Pappilon, eleita a 5ª melhor pizza do Brasil, a base de pomodori pelati, mussarela especial, queijo brie, alcachofra, flor de presunto de Parma recheada de catupiry e manjericão. Delícia!

A mais pedida: Papillon
Comida chinesa no Macau:

O Macau é um restaurante tradicional de BH. Inaugurado em 1975, é o preferido da família mineira para saborear uma boa culinária chinesa.

Começamos pelo famoso rolo de primavera, que é a entrada mais pedida. É quase uma refeição. Portanto, peça uma unidade para duas pessoas.


Um bom prato é a vaca fatiada com molho curry (um pouco picante, mas eu adoro), acompanhada de arroz chau chau. Outras boas opções são vaca desfiada com legumes (chop suey) e vaca fatiada com champignons, bambú e brócolis. Todos servem de duas a três pessoas tranquilamente. Ah, o lombo frito com alho e mel é muito, muito bom também.

O cardápio é bem variado. Oferece desde sopas a camarões, peixes e tofu. Tudo muito bem feito e saboroso. E o preço, melhor ainda.

vaca com curry

vaca com champignons, bambú e brócolis

arroz chau chau, com ovos e pequenos camarões

Restaurante Nigiri e seus combinados:

Está certo que o restaurante Udon, novidade dos últimos anos, é mais badalado, sofisticado, mas é um tanto quanto salgadinho de preço.

Adoro a comida japonesa do Nigiri. O restaurante possui filial em Florianópolis e foi inaugurado em BH no ano de 1996 . O forte por lá são os combinados, que podem ser individuais ou para o casal, o que o torna de ótimo custo-benefício. Na verdade, peço um individual para duas pessoas, já que vem com 26 peças, incluindo sashimis, mais dois pratos quentes. Há também a opção de rodízio e grande variedade de pratos.


Risoto no Sorriso:

Amo fazer e comer risotos, mas quando dá aquela preguiça, vou ao Sorriso. Há duas unidades da risoteria em BH, uma no Lourdes, mais exclusiva por possuir menos assentos, e outra no bairro Anchieta. Entre as vinte versões do prato italiano, pedi a sugestão do dia, que não consta no cardápio: Risoto de gorgonzola com peras e nozes, acompanhado de filé mignon. Hum...estava maravilhoso. Um pouco docinho, mas a carne faz o diferencial para quebrar o adocicado.


A primeira vez que fui ao restaurante, pedi um risoto de brie com alho poró e azeite de ervas, que é muito gostoso também.


Infelizmente, meu estômago recusou a sobremesa, afinal risoto satisfaz muito. Mas a dica é a "textura de chocolate" (brownie, Nutella e sorvete de chocolate).


Pescados no Restaurante Atlântico:

Considerada a melhor cozinha de peixes e frutos do mar de Belo Horizonte, o Atlântico é mais um restaurante localizado no charmoso bairro de Lourdes, bem na esquina da rua São Paulo com Alvarenga Peixoto.

Para entrada, pedimos um bolinho de bacalhau. Confesso que não achei muita graça e não pediria novamente.


Parte do cardápio oferece pescados na brasa. Como prato principal, pedi mais bacalhau. Dessa vez, divinamente saboroso. Feita na brasa, a posta apresentou-se alta e suculenta, característica marcante do Gadus Morhua, o melhor de todos.


A sobremesa ficou com gostinho de um repeteco....brownie de chocolate molhadinho, acompanhado de sorvete de pistache.


Aguardem mais restaurantes.

Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do blog e deixe seu registro!