quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

As belezas de Natal! Parte II: Atrações

Vento no rosto, dunas, lagoas, o maior cajueiro do mundo e praias para todos os gostos são atrações de Natal, conhecida como "Cidade do Sol". Com calor o ano inteiro, um dos destinos mais procurados do Brasil possui também boas opções gastronômicas.

Inauguramos este post com a histórica atração Fortaleza dos Reis Magos. Boa Viagem! 

1) Fortaleza dos Reis Magos

Primeiro dia em Natal. Descendo a Via Costeira, ganhamos um presente: essa linda vista. Paramos para uma foto da paisagem, mas, bem rápido, porque o destino era a Fortaleza dos Reis Magos.




Chuvinha fraca...a manhã estava nublada, mas verão é assim mesmo. Chove, depois abre um sol, chove de novo, e por aí vai. Nada que impedisse de fazermos o passeio.

Estacionamos em frente à feirinha de artesanato local. Depois, uma caminhada de alguns minutinhos, com direito à vista do Rio Potengi e da Ponte Newton Navarro, e...pronto, chegamos ao Forte.

Ponte Newton Navarro sobre o rio Potengi




Porta de entrada

Entrando pela porta principal, encontramos o Marco de Touros, símbolo da posse portuguesa. Quando os portugueses chegavam às terras descobertas, deixavam um marco. Este foi colocado em 1501, na praia de Touros (litoral norte do estado do RN), sendo o mais antigo marco português no Brasil. Somente em 1976 ele foi retirado da sua origem (Touros) e transferido para o Forte. 

Marco de Touros


No centro da Fortaleza, encontramos uma capelinha e os Três Reis Magos: Gaspar, Belquior e Baltasar.


Subindo as escadas, encontramos canhões de ferro e uma vista privilegiada.


2) Passeio de buggy pelas dunas de Genipabu:

Após a visita ao Forte dos Reis Magos seguimos até Genipabu para o passeio nas dunas, o mais esperado pela grande maioria que desembarca em Natal. Chegamos até a praia de Genipabu e logo encontramos os bugueiros. Ficam todos ali, oferecendo passeios. Contratamos o nosso e lá fomos nós. Emoção mil!

Escolhemos o passeio que percorre o Parque Túrístico Ecológico Dunas de Genipabu, passando pela Lagoa de Genipabu e dunas muito íngrimes, já que pedimos que o trajeto fosse "com emoção", bem como pela área onde ficam os dromedários. O frio na barriga foi constante, em especial, quando Graciano (o bugueiro) disse: "você já viu a garganta do diabo? Olha lá". E aponta para um lugar qualquer, mas, na verdade, é só para nos distrair. Neste momento olhamos para "o lugar qualquer" e, de repente, ele desce uma duna de praticamente noventa graus. Uma loucura. Rsrsrsr!



Mais adiante, em meio às dunas, é hora de conhecer a Lagoa de Genipabu, de águas doces. Pausa para   fotos.  



Mais um pouco de emoção e logo chegamos à área onde estão os dromedários. Alguns disseram que compensa subir nos bichinhos e dar uma volta, mas não animei. Acho que esse tipo de passeio combina com uma viagem oriental.



Ali finalizamos o percurso "com emoção" e retornamos ao ponto de partida. Foi uma experiência bem legal. Recomendo.

3) Lagoa de Pitangui

Após o passeio pelas dunas, pegamos o carro, atravessamos o rio de balsa e chegamos até a Lagoa de Pitangui. Já estava quase no fim da tarde, o tempo fechava cada vez mais. Hum, acho que não foi uma boa ideia. Pra falar a verdade tive uma péssima impressão de lá. Me desculpe quem pensa o contrário, mas achei uma farofa total...Talvez teria sido melhor se o tempo estivesse bom e não houvesse muita gente. 


4) Barreira do Inferno

Pegando a estrada para o litoral sul, na Rota do Sol, passamos na porta da Barreira do Inferno, base da Força Aérea Brasileira de lançamento de foguetes e a primeira da América do Sul. Ao lado direito encontramos o Centro de Cultura Espacial e Informações Turísticas, juntamente com a réplica de um foguete.  Ao lado esquerdo podemos ver a entrada para a base, que no dia estava fechada. 



Réplica de um foguete
Entrada para a base, aberta à visitação, mas no dia estava fechada.


5) Cajueiro

Seguindo mais adiante, pegamos um trânsito intenso. Não necessariamente todos estavam indo ao Cajueiro, mas sim às diversas praias do litoral sul, como Pirangi, Cotovelo, Búzios, Barra do Cunhaú, entre outras.

Finalmente chegamos. Na entrada há lojinhas de artesanato, juntamente com a bilheteria. Por sorte, não pegamos fila e a visita foi bem tranquila. O Cajueiro de Pirangi é o maior do mundo, sendo um dos pontos mais visitados. Com aproximadamente 110 anos de existência, a árvore ocupa uma área de 8.500 m².

Interessante é que entre novembro e janeiro, o cajueiro produz de 70 a 80 mil cajus. Dizem que não são vendidos e sim doados aos visitantes, que podem levar pra casa.





Dentro da área há um mirante, com 10 metros de altura, de onde podemos avistar toda a árvore.

Mirante.

6) Praia do Cotovelo

Saindo do cajueiro, fizemos um stop na Praia do Cotovelo, um belo cenário localizado em Parnamirim. A região possui alguns hotéis, como o Blue Marlin Resort, e casas de veraneio. Só não ficamos por muito tempo porque estava bem cheia, afinal, era feriado de carnaval. 


Praia do Cotovelo
7) Ponta Negra

Resolvemos, então, seguir para Ponta Negra, e por ali ficamos. No cantinho, perto do Morro do Careca, encontramos sombra das árvores e tranquilidade.





Após um tempinho, resolvemos conhecer o lado oposto da praia. Não gostamos do que vimos. As calçadas estavam destruídas pela força das águas. Estava tudo muito largado. Uma pena...

A foto abaixo foi retirada do site SOS Ponta Negra. Se quiser saber mais informações sobre a situação clique aqui.

Sem obras preventivas, calçadão de Ponta Negra foi destruído pelas ondas do mar em 12 pontos
SOS Ponta Negra
E por aqui terminam as atrações que visitamos. A seguir, conheça outros pontos turísticos:

1) Maracajaú

A 57 km de Natal, as piscinas naturais de Maracajaú são consideradas umas das mais belas do Brasil. Para chegar até lá, é preciso pegar uma van e depois 15 minutos de lancha até os recifes, conhecidos também como parrachos. Quem faz o trajeto: Marazul.

2) Piscinas naturais de Pirangi do Norte

Próximo ao Cajueiro está o ponto de partida para as piscinas. Informações: Marina Badauê.

2) Praias do Litoral Norte

Genipabu está entre elas. Mais distante de Natal, encontramos as belíssimas São Miguel do Gostoso e Galinhos.

3) Praias do Litoral Sul

São as mais indicadas e elogiadas. As melhores são Búzios, Cotovelo, Tabatinga e Pipa. A praia de Camurupim possui mar calmo. Na maré baixa é possível visitar a Pedra da Oca, uma gruta no meio dos recifes.

4) Memorial Câmara Cascudo

Para quem não dispensa história, o memorial guarda artes populares e religiosas, bem como brinquedos antigos do sertão. Telefone: (84) 3201-6425. Visita grátis.

Ficamos por aqui. A seguir, um post sobre a gastronomia da capital potiguar. Até breve!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe do blog e deixe seu registro!