sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Festival de Cultura e Gastronomia de Tiradentes/2013

Mais uma vez marcamos presença no Festival de Cultura e Gastronomia de Tiradentes, que aconteceu nos dois últimos finais de semana do mês de agosto. Organização, alto investimento e ótima estrutura descrevem bem o evento.

A programação foi bem extensa e variada. Os Festins, banquetes realizados por grandes chefs em algumas pousadas, no valor aproximado de R$ 350,00 por pessoa, são os mais disputados. Por um preço mais acessível, os restaurantes participantes possuem cardápio fechado, em sua maioria, e os valores são variáveis. Mas o mais interessante é aproveitar o festival no Largo das Forras ou no Largo da Rodoviária (Largo do Chef).

O Largo das Forras é mais tranquilo. Esse ano foram montados o espaço Senac (onde aconteciam aulas e palestras), um palco (para apresentações musicais) e o Bar da Bohemia com estandes dos restaurantes locais Angatu, Lusitania, Pau de Angú e Kitanda Brasil, que possuíam cardápio para degustações dos seus melhores pratos.

Movimento noturno no Largo das Forras

Durante o dia no Bar Bohemia
O Largo da Rodoviária, conhecido durante o festival como Largo do Chef e, esse ano, Batizado de Vila Bohemia, era o mais badalado e disputado pelo público. Lá estavam presentes alguns dos melhores restaurantes de Belo Horizonte: A Favorita, Vecchio Sogno e Cantina Piacenza.

O supermercado Verdemar montou uma adega com grande variedade de vinhos à venda. Era o espaço mais concorrido por metro quadrado. As marcas Nespresso e Bombay também tinham espaços próprios. Todos os estandes foram montados em volta das mesas, que eram disputadíssimas entre o público. Havia também um palco, onde apresentações variadas eram realizadas todos os dias.



Petisco do Vecchio Sogno.



Largo do Chef durante o dia
Lateral da charmosa banca do jornal Estado de Minas
No dia 31 de agosto, durante a tarde, fomos conferir o Festival de Paellas no Santíssimo Resort. A área do hotel é extensa e sua arquitetura é moderna, mas com toques rústicos na decoração, o que difere das hospedagens coloniais, como a Pousada Pequena Tiradentes.

Santíssimo Resort

Recepção

Entrada para o Festival
O evento foi realizado ao som de uma ótima banda ao vivo e debaixo de tendas montadas especialmente para a finalidade. No início achei um pouco desorganizado porque estava mais cheio do que imaginei, mas depois tudo foi se ajeitando. As mesas eram distribuídas como em festas de casamento, todas redondas, com 8 lugares e arranjos no centro.

Eram 4 chefs, cada um fazendo um tipo de paella: mineira, valenciana, mexicana e portuguesa. Durante o evento, garçons circulavam oferecendo refrigerante, água e cerveja. Uma mesa de frios, com pães, pastas e queijos finos estava à disposição antes dos pratos tão esperados.


Experimentei os quatros tipos, todos muito saborosos e bem feitos, com exceção da paella mexicana que era pimenta pura. Tudo bem que pratos mexicanos são sinônimo de pimenta, mas bem que o tempero poderia ter sido mais dosado, levando em conta o paladar brasileiro. A mineira foi feita à base de linguiça e torresmo, a portuguesa com bacalhau, azeitonas pretas  e pimentões, a valenciana com frutos do mar e a mexicana com carne suína e pimentas.

Paella Mineira

Paella Portuguesa

A tradicional Paella Valenciana

Paella Mexicana
A sobremesa ficou por conta de mais paella, mas dessa vez a doce, chamada de paella fantasia. Cremoso e bem tropical, o prato leva frutas diversas, damasco, nozes, castanhas e creme de leite, finalizado com marshmallow dourado no maçarico.

Paella fantasia
E não paramos por aqui. Mais tarde aproveitamos o festival no Largo das Forras e no Largo do Chef. Ambos estão próximos e se você cansar de um vai para o outro. Vinhos e taças eram vendidos nos dois ambientes, mas você poderia tranquilamente levar o seu. É mais prático porque na sexta-feira à noite as taças para venda esgotaram rapidamente e a fila era longa no Verdemar.

No domingo almoçamos no San Felice para experimentar o prato do festival: spaghetti com vieiras. Para entrada pedimos salada e uma deliciosa bruschetta de funghi. Aprovadíssmo!

Bruschettas de funghi feitas em pão caseiríssimo e delicioso.

Saladinha
Suave e saboroso spaghetti com vieiras
Ficaram com a boca salivando? Ano que vem tem mais e, se você quiser participar, não deixe de reservar sua hospedagem com bastante antecedência. Para mais informações, acesse o site oficial: http://www.gastronomiatiradentes.com.br/

B.Jus



2 comentários:

  1. Adorei Tiradentes, mas se fora de festivais, a hospedagem por lá já é cara, imagino durante um festival então! rs Mas deve ser uma delícia mesmo! Comecei hj a postar sobre as cidades históricas mineiras, logo logo é a vez de Tiradentes.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Fernanda! Adoro Tiradentes. Não me canso de visitar essa cidade. Depois passo no seu blog para ver a postagem! Abs

    ResponderExcluir

Participe do blog e deixe seu registro!