quinta-feira, 2 de junho de 2016

A arrebatadora Innsbruck - roteiro de 1 dia e meio


Após alguns dias na linda Suíça, partimos da estação de trem em Zurick e desembarcamos na austríaca Innsbruck, distante pouco menos de 300 km. Logo na chegada, diversos itens da região do Tyrol nos chamou atenção. Presuntos e embutidos dos mais variados tipos preenchiam as prateleiras de uma simpática loja.

A cidade é lindamente emoldurada pelas montanhas, o que dá um visual arrebatador, especialmente no inverno quando o céu azul encontra-se com o topo coberto de neve! Localizada na famosa região do Tyrol, no oeste da Áustria, Innsbruck é recheada de edifícios coloridos, monumentos históricos e grandes atrações, como o teleférico de Nordkette.

Arquitetura em cores

Loja na estação de trem de Innsbruck

Bem em frente à estação, encontra-se o Grand Hotel Europa, onde hospedamos confortavelmente, fomos super bem atendidos e tomamos um delicioso e variado café da manhã. Escolha certa! O amplo e confortável quarto oferece controle remoto para abrir e fechar as cortinas e para controlar a iluminação, além de banheira e máquina de café. 

Quarto do Grand Hotel Europa




O café da manhã era servido no lindo restaurante Europa Stüberl, todo revestido em madeira da região do Tyrol, dando um toque bem aconchegante.  


Entrada do restaurante Stüber

Uma das estações de delícias do café da manhã
Além do restaurante, o Europa Bar é outra opção para o hóspede desfrutar. Com um interessante design e jogo de luzes, o bar oferece petiscos e drinks muito gostosos.

Europa Bar
Após o check-in e uma pequena pausa no hotel, seguimos a pé até a rua principal, a Maria Theresien Strasse, repleta de estabelecimentos e edifícios charmosíssimos. Logo avistamos o monumento símbolo da vitória dos tiroleses sobre os bávaros, a Coluna de Sant'Ana (Annasaüle), erguida em 1706 e benzida no dia de Santa Ana. Por isso o nome em sua homenagem. No alto da coluna está a estátua da Virgem Maria e, em sua base, estátuas de quatro santos.

A charmosa rua Maria Theresien e, ao fundo, a Coluna de Sant'Ana

A rua vista de um outro ângulo
Mais à frente, outra atração: o Telhado de Ouro ( Goldenes Dachl), cujo brilho chama atenção de longe. Construído com mais de duas mil telhas banhadas a ouro para comemorar o segundo casamento do Imperador Maximiliano I, no início de século XVI, o monumento faz parte de um museu que retrata toda a história do edifício.

Telhado de Ouro
Seguindo pela Hofgasse, onde entramos em várias lojinhas de artigos locais e souvenirs bastante interessantes, passamos em frente ao Palácio Imperial de Holfburg, mas não entramos. Um dos edifício mais importantes do país retrata a vida da família real austríaca, juntamente com objetos luxuosos e típicos da época. Termine a visite nos jardins do palácio, onde podemos apreciar as delícias do famoso café Sacher. 

Fachada do Palácio Imperial
Em direção à estação Congress, com o objetivo de fazermos o famoso passeio a Nordkette, passamos também em frente ao Teatro Nacional de Innsbruck, onde suas quatro marcantes colunas completam a bela arquitetura. A programação local inclui óperas, teatros e espetáculos de dança.

Teatro de Innsbruck

Em poucos passos chegamos até a Congress, primeira estação de onde parte um funicular bem moderninho para Hungerburg. A estrutura é bastante interessante, pois a arquitetura curvilínea das estações foi baseada na morfologia dos alpes, o que dá um ar bem futurista,

Congress, uma das modernas estações de Innsbruck
Para chegarmos até Nordkette passamos pelas quatro estações: Congress, localizada no centro histórico da cidade, Hungerburg, Seegrube e, por fim, Hafelekar. Na primeira pegamos um moderno funicular, passamos pelo Alpenzoo (zoológico) e sobre uma ponte acima do rio Inn até atingirmos os 860 metros da estação Hungerburg.

http://www.nordkette.com/en

 
Funicular que vai até Hungerburg
No caminho até a segunda estação

Hungerburg proporciona uma linda vista para a cidade. De lá descemos do funicular e fizemos o encantador trajeto até Seegrube, onde apreciamos a montanha de neve e a paisagem lá do alto.


Feito através de uma gôndola panorâmica, atingindo uma altura de 1905 metros, o percurso deu um friozinho na barriga, mas foi simplesmente indescritível!!! A vista é realmente incrível e a sensação também!

Em Seegrube há pistas de esqui, loja e um restaurante self-service, onde esquentamos um pouquinho do frio congelante lá de fora. Há também o interessante bar de gelo em forma de Iglu, o Cloud 9, que abre suas portas de dezembro a abril. Em frente a ele, você pode se sentar nas cadeiras sobre a neve e admirar uma vista de tirar o fôlego, enquanto bem próximo dali os esquiadores fazem a festa nas pistas.

Se você ainda não se contentar com Seegrube, suba até Hafelekar, que promete 350 dias por ano (e não 360 - rsrsrs!) de vista livre de qualquer nuvem, a uma altura de 2.256 metros.


Eu, admirando a paisagem enquanto subíamos até Seegrube

Restaurante

Iglu Clound 9

Interior geladinho e cheio de luzes coloridas

Logo à frente, cadeiras estão à disposição para quem quiser admirar o visual



Teleféricos sobre as montanhas

Após o imperdível passeio a Nordkette, caminhamos até o centro histórico, passando pelas margens do rio Inn. A paisagem é encantadora, reunindo o colorido das casas e as montanhas cobertas de neve ao fundo. Realmente Innsbruck é uma cidade especial e deve ser incluída no seu roteiro pela Áustria.

Arquitetura encantadora às margens do rio Inn

Pôr do sol em Innsbruck

A noite caminhamos até o restaurante italiano Vapiano, que possui franquias no mundo todo, inclusive no Brasil, em São Paulo e Ribeirão Preto. As massas são caseiras e feitas na hora.

Restaurante Vapiano


Massa om funghi


No dia seguinte, finalizamos nossa passagem por Innsbruck com a fábrica de cristais Swarovski Kristallwelten. Pegamos um ônibus em frente à estação de trem até chegarmos na pequena cidade Wattens, onde também se encontra a mega loja, juntamente com um restaurante, e o interessante museu. É um verdadeiro parque temático de 7,5 hectares, cujo cenário se completa com as montanhas ao fundo e o belo jardim do Gigante. 

A beleza do jardim

O artista André Heller desenvolveu a história de um Gigante que partiu para explorar as maravilhas do mundo. Por isso o nome de Chambers of Wonder, que representam os ambientes do museu, onde diferentes conceitos de espaço foram criados a partir do brilho dos cristais.




O Gigante


A fábrica



O museu possui instalação de som e luzes fascinantes, começando pela Blue Hall, que exibe obras de artistas como Salvador Dalí, um muro de cristais e o cristal gigante em forma de diamante.


Passamos pela linda Crystal Dome (cúpula de cristal), um dos mais interessantes atrativos. Com 595 espelhos que criam um efeito especial, a sensação é de estarmos dentro de um cristal. 




Outra interessante atração é a Ice Passage (passagem de gelo), um corredor cujas luzes do chão se acendem a cada passo, acompanhadas de sons misteriosos, como se causassem fissuras em uma superfície congelada. 

Ice Passage. Foto do site oficial

A Famous é uma sala que exibe quatro marcos arquitetônicos em uma dimensão cristalina: O Taj Mahal, a Pirâmide de Quéops, o Empire State e o Mausoléu de Lenin

Taj Mahal em forma de cristal

Ao todo são 16 ambientes dentro do museu, que abrigam uma rica e preciosa coleção, proporcionando um verdadeiro mundo de fantasias. Se quiser saber mais sobre o mundo da Swarovski, acesse o site oficial http://kristallwelten.swarovski.com

Corredor interessante entre os ambientes do museu.
Finalizamos nosso passeio na linda loja da marca, que reúne diversas linhas, além de produtos de beleza, relógios e óculos.




No dia seguinte partimos bem cedo rumo à apaixonante Salzburg. Aguardem!

B.Jus



2 comentários:

  1. Oi, Fabiana. Tudo bem? :)

    Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia – Natalie

    ResponderExcluir
  2. Olá, Bóia! Obrigada, mais uma vez, pelo reconhecimento! Até a próxima!

    ResponderExcluir

Participe do blog e deixe seu registro!